24/11 (16h28) - Atualizado em: 24/11 (16h35)

Colégio Agrícola de Bom Jesus: Modelo de escola pública

A Universidade Federal do Piauí é uma instituição que reafirma a cada dia o seu compromisso com uma educação de qualidade, empenhando-se em formar cidadãos para atuarem nas mais diversas áreas. Tudo isso pode ser comprovado através dos seus indicadores, que a cada ano conferem a UFPI o título de instituição de ensino com maior credibilidade no Estado.

Além dos cursos de nível superior, a UFPI oferece cursos técnicos disponibilizados nos Colégios Agrícolas de Teresina, Floriano e Bom Jesus. Os dois últimos, por sua vez, figuraram entre os primeiros lugares no ranking das escolas públicas do Piauí inclusas na lista do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2010) divulgada pelo Ministério da Educação (MEC). Com nota 606,26 e uma média de participação de 75,30%, o Colégio Agrícola de Bom Jesus ficou em primeiro lugar no grupo de escolas que tiveram índice entre 75% a 100% de participação dos alunos (primeiro grupo).

O Colégio Agrícola de Bom Jesus foi criado em 21 de março de 1982, por meio da Resolução do Conselho Universitário. Em 2006, teve início um projeto de expansão do CABJ, financiado pelo Programa de Expansão da Educação Profissional, em que consta a melhoria e expansão da estrutura física, bem como a oferta de novos cursos técnicos: Informática e Enfermagem. Ao longo de 25 anos, o Colégio vem promovendo a formação de jovens nos ensinos Médio e Técnico.

Hoje são ofertados três cursos técnicos: Agropecuária, Informática e Enfermagem. Estão matriculados 664 alunos nas modalidades concomitante (aluno cursando técnico e ensino médio) e subsequente (alunos com ensino médio concluído). Além disso, o CAJB conta ainda com o Programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) que atende atualmente 69 alunos com o curso técnico em Informática.

Para a diretora do CAJB, Oldênia Guerra, a expansão e os indicadores positivos são fruto de um trabalho conjunto desenvolvido por professores, alunos, técnicos e que ainda conta com a participação da comunidade em geral. "Nossas ações contam com total apoio da comunidade. Todo esse trabalho envolve alunos e professores, e é esse envolvimento coletivo que nos traz bons resultados. Tudo isso nos dá forças para continuar trabalhando", argumenta.

Comente com Facebook